Natura
cuide de voc

Os japoneses testaram pela primeira vez um carro voador com a participação do piloto

O carro aéreo, equipado com bateria e quatro hélices, levantou e pairou no ar com sucesso

Por Palmir Cleverson Franco em 01/09/2020 às 14:50:21

A startup de tecnologia japonesa SkyDrive conduziu o primeiro vôo de teste humano de um protótipo de carro voador SD-03 monoposto. O carro aéreo, equipado com bateria e quatro hélices, levantou e pairou no ar com sucesso a uma altura de um ano e meio a dois metros acima do solo por cerca de cinco minutos.

O chefe do projeto, Tomohiro Fukuzawa, em entrevista à The Associated Press (AP), observou que apenas algumas empresas envolvidas em tais desenvolvimentos conseguiram isso.

«Entre mais de cem projetos de carros voadores no mundo, apenas alguns foram bem-sucedidos em um teste piloto. Espero que muitos queiram pilotar este carro e ainda se sintam seguros ", comentou Fukuzawa.

O SkyDrive recebeu apoio financeiro da Toyota para o desenvolvimento do projeto e planeja lançar o primeiro carro voador comercial de dois lugares em 2023. A propósito, a esta altura o governo japonês vai lançar o primeiro serviço de táxi voador do país. Eles querem abri-lo em Tóquio e Osaka.



O protótipo atual do SkyDrive é capaz de voar no ar por apenas cinco minutos e sua velocidade máxima de vôo é de vários quilômetros por hora. Futuramente, a empresa vai aumentar os indicadores de velocidade máxima e tempo de vôo para 60 km / he 30 minutos, respectivamente. Com isso, o dispositivo será capaz de percorrer distâncias de até 30 quilômetros.

Conforme apontado pela AP, esse tipo de transporte é diferente de aviões e helicópteros. Devido ao seu tamanho compacto, não requer locais de decolagem e aterrissagem especialmente equipados e permite que você se desloque rapidamente de um ponto a outro, evitando congestionamentos no solo. Além disso, no futuro, tal transporte será considerado totalmente autônomo. Em outras palavras, o proprietário de um aeromóvel não precisa nem mesmo obter licenças especiais de piloto.

A publicação também observa que vários projetos de carros voadores estão em desenvolvimento nos Estados Unidos há vários anos. Por exemplo, desenvolvimentos semelhantes foram realizados pelo Uber, que queria usar carros voadores para seu serviço de táxi. Mas até agora, nenhum dos desenvolvedores trouxe seu produto para o mercado comercial. Os principais motivos são a falta de pelo menos algum tipo de infraestrutura para esse transporte, bem como a falta de um arcabouço legal que regule seu uso. A mesma Uber em maio deste ano dispensou os funcionários envolvidos no desenvolvimento de um táxi voador. A pandemia de coronavírus atingiu duramente os negócios tradicionais da empresa. Não houve tempo para um sonho voador.

Fonte: Avalanche Notícias

cuide de voce

Comentários

OBOTICARIO