24/09/2021 (67) 99336.1470

Esportes

Natura

Brasil e Japão ampliam validade de parceria que pretende introduzir o judô em escolas brasileiras

Por Palmir Cleverson Franco 07/04/2021 às 18:46:57

A Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania e a Agência de Esportes do Japão prorrogaram a validade do Memorando de Cooperação Bilateral que pretende promover a introdução do judô na educação escolar e atividades correlatas no Brasil, com foco especial nos aspectos do desenvolvimento integral dos alunos.

O documento original, assinado em fevereiro de 2020, previa que a parceria entre os países seria realizada até 31 de março de 2021. No fim de março deste ano, a Secretária Especial do Esporte e a Embaixada do Japão assinaram um ato que ampliou a extensão do memorando. Agora, a validade segue até 31 de março de 2022.

Em 2020, eventos presenciais do projeto foram interrompidos em função da pandemia de Covid-19. Eventos online foram realizados de modo a não interromper a formação continuada dos professores e a manter a mobilização da comunidade do judô como um todo.

"O judô é um dos esportes mais populares do Brasil. Trata-se de uma modalidade que nasceu no Japão e por isso essa parceria é extremamente importante para nós. Eles têm muito o que nos ensinar e estamos muito felizes com a renovação dessa parceria", afirmou o secretário especial do Esporte, Marcelo Magalhães, que ressaltou que a modalidade pode contribuir bastante para a formação dos alunos.

"O judô transmite valores que são muito importantes para o crescimento de nossas crianças, como concentração, disciplina e respeito ao próximo e às regras. Por isso, muitos pais gostariam que seus filhos praticassem judô. Termos uma modalidade como essa sendo oferecida em nossas escolas, com professores capacitados por mestres japoneses, é algo fantástico", continuou o secretário.

Pelo acordo, cabe ao Brasil, com o apoio da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), coordenar junto aos profissionais do Japão e instituições representativas da modalidade no Brasil a escolha dos mestres do judô que receberão treinamento no Japão, além de escolher as escolas no Brasil que receberão aulas experimentais.

O Brasil também se compromete a articular o envio de mestres que já tiverem recebido treinamento no Japão para as escolas selecionadas no Brasil e a estimular as instituições representativas do judô a disseminarem os resultados do treinamento no país asiático e apresentarem propostas curriculares da disciplina Judô para serem introduzidas nas escolas selecionadas.

"A modalidade também abre as portas para a realização de parcerias bilaterais voltadas ao alto rendimento, uma vez que o judô é o esporte individual que mais deu medalhas olímpicas para o Brasil", afirma o secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento do Ministério da Cidadania, Bruno Souza.

Já o Japão se compromete a realizar e coordenar a escolha dos mestres do judô que receberão o treinamento no país, bem como coordenar as atividades de forma a beneficiar a comunidade nipo-brasileira no Brasil. Os japoneses colaboram ainda com o programa de treinamento, inclusive por meio de recomendações metodológicas para inclusão do Judô no currículo escolar.

O Projeto Judô nas Escolas teve início em 2017 e, desde então, professores brasileiros são enviados para intercâmbio de capacitação no Japão. A CBJ também realiza workshops no Brasil contando com a presença de professores japoneses.

Fonte: Click Guarulho

Comunicar erro
Comentários