19/01/2022 (67) 99336.1470

Entretenimento

Natura

4 Filmes japoneses de rebentar a pipoca

Por Redação 11/01/2022 às 17:36:56

A cultura Pop japonesa sempre foi conhecida no ocidente como completamente fora da caixa, bizarra e ao mesmo tempo demasiado sensual. O cinema japonês não é exceção e muitos dos seus filmes podem ser facilmente classificados como demasiado bizarros e experimentais. Na verdade, alguns destes filmes são tão experimentais que podem-nos levar a "Rebentar a Pipoca" e repensar sobre as possibilidades artísticas por explorar no cinema contemporâneo ocidental.

Infelizmente o cinema japonês fica muitas vezes na sombra das grandes produções americanas, desconhecido ao público geral. Assim, hoje vamos dar-vos a conhecer alguns dos Filmes japoneses de Rebentar a Pipoca para assistirem numa noite de Cinema:

4 Filmes japoneses de Rebentar a Pipoca

House 1977


Filmes japoneses de Rebentar a Pipoca - House

House é um filme de terror e comédia psicadélica lançado nos cinemas japoneses em 1977 pelo realizador Nobuhiko Obayashi. O filme segue uma rapariga do secundário Oshare (lit. Estilosa) que convida as suas colegas a passar as férias na casa da sua tia no Japão Rural, porém na sua estadia vários acontecimentos paranormais começam a ocorrer.

De um modo subtil o filme aborda o trauma deixado no Japão após a segunda grande guerra nas gerações mais velhas enquanto critica os jovens japoneses que vivem num Japão próspero e rico a caminho de se tornar a maior potência econômica mundial. Sendo esta uma crítica, as personagens principais são verdadeiros estereótipos dos jovens da época, sendo o nome das mesmas representações dos seus estereótipos.

Quanto a efeitos especiais o filme é bastante peculiar pois tentou combater a falta de tecnologia da época com liberdade artística o que torna este filme bastante único e um dos filmes de culto de terror japonês.

Love & Pop 1998


Filmes japoneses de Rebentar a Pipoca - Love & Pop

Love & Pop é um filme experimental dirigido pelo lendário realizador de Evangelion, Hideaki Anno, baseada numa novel de Ryuu Murakami (Audition). Tendo este filme sido a primeira longa-metragem live-action de Anno.

Se House criticava os jovens da geração do Milagre Japonês, Love & Pop critica e mostra a realidade de um novo Japão com recessão econômica, causada pelo rebentar da Milagrosa Bolha econômica japonesa. Com o rebentar da bolha em 1992 o Japão entrou na Lost Decade e com ela uma nova geração de japoneses, um tema bastante abordado tanto nas obras de Anno como de Murakami.

Assim sendo Love & Pop segue um grupo de raparigas de Tokyo na década de 90 que procura dinheiro para conseguir comprar os bens que desejam. Para esse efeito e sem conseguirem controlar a sua luxúria estas raparigas entram no mundo do enjo kousai (encontros pagos). Ao longo do filme somos dados a conhecer os dois lados da realidade tanto as raparigas que correm perigos para ganhar dinheiro, como as pessoas com bizarros problemas sociais que procuram este tipo de serviço para combater a solidão.

O filme é ainda bastante experimental na sua realização tendo sido gravado com uma câmara digital portátil, com ângulos de filmagem bastante incomuns e com distorções e mudanças de aspect ratios ao longo do filme. Porém esta experimentalidade encaixa bem nos temas do filme dando a ideia de que o filme é gravado pelas próprias raparigas. Um filme a não perder tanto para fãs de Anno e de Ryuu Murakami.

Anti-Porno 2016


Filmes japoneses de Rebentar a Pipoca - Anti-Porno

4 Filmes japoneses de Rebentar a Pipoca

Anti-Porno é um filme dramático com base em temas sexuais (Pink Eiga) realizado por Sion Sono. Vale a pena referir que Sion Sono para além de realizador é poeta e os seus filmes são geralmente bastante subjetivos, muitas vezes sendo necessário ponderar sobre a mensagem e conclusão que o filme transmite.

Tentando fugir à descrição do filme de modo a procurar a minha interpretação o filme segue uma japonesa contemporânea virgem que é afetada mentalmente pela pressão social de iniciar a sua vida sexual enquanto ao mesmo tempo é criticada por tentar falar abertamente sobre sexo pela sociedade. Esta pressão leva a jovem adulta a querer conhecer melhor a sua sexualidade, onde imagina casos extremos como poder vir a ser violada por um estranho na rua para perder a virgindade ou a cometer suicídio de modo a não sofrer mais com a pressão da sociedade.

Este é um filme também bastante experimental e usa uma paleta de cores bastante vivas e cenários irrealistas parecendo mais que o visualizador está a sonhar que assistir à realidade. Várias partes do filme desmentem-se umas as outras e certos momentos na realidade são atuação onde o visualizador começa a confundir o que é real e o que não é. Porém nem a personagem principal que se encontra num estado mental degradado sabe o que é real e o que não o é.

A vida é uma confusão que não faz qualquer sentido, porém temos que nos conseguir encontrar no meio desta confusão.

Lady Snowblood: Vingança na Neve 1973


Filmes japoneses de Rebentar a Pipoca - Lady Snowblood

Lady Snowblood é um filme de vingança e ação de 1973 realizado por Toshiya Fujita, inspirado num manga com o mesmo nome. Anos mais tarde o filme ganhou alguma notoriedade no ocidente após ter servido de inspiração para o popular Kill Bill de Quentin Tarantino.

O filme segue Yuki uma jovem que nasceu com apenas um propósito: vingar a morte da sua família causada por 4 criminosos. O filme é divido por capítulos, 4 em específico, dando uma sensação ao visualizador de estar a ler uma publicação. Ao longo do filme vamos não só conhecendo melhor Yuki como o lado mais humano dos criminosos que mataram a sua família. Embora Yuki se aperceba que muitos destes criminosos também têm uma família e lado humano, esta leva a sua missão ao fim assassinando todos eles de uma forma glamorosa e bastante feminina.

Tanto os cenários, como as coreografias e os efeitos de câmara utilizados eram bastante característicos dos filmes de vingança japoneses dos anos 70 porém com um toque especial que o torna único entre os restantes, este toque único que Quentin Tarantino tentou replicar anos mais tarde em Kill Bill.

Fonte: PT Anime

Comunicar erro
Comentários