19/01/2022 (67) 99336.1470

Cultura

Natura

O dia (de diversão) em que os japoneses celebram a chegada da idade adulta

Neste dia, os jovens de 20 anos vestem os fatos tradicionais e kimonos, marcam presença em cerimónias com discursos e festejam depois em festas com o álcool (finalmente permitido) à mistura.

Por Redação 11/01/2022 às 18:03:42

Na segunda 2a feira de janeiro, moços e moças que completam 20 anos comemoram a passagem para a vida adulta no SEIJIN-NO-HI (Dia da Maioridade). Trata-se de um feriado nacional criado pelo governo em 1948 para incentivar os jovens a assumir a então nova responsabilidade cívica de votar, pois 20 anos também tornou-se a idade da maioridade civil plena no Japão. Semelhante às festas de Debutantes no Brasil (15 anos) ou o aniversário de 16 anos nos Estados Unidos, a ideia é de também homenagear e apresentar as moças que atingem idade casadoira à sociedade.
Por se tratar de um feriado cívico, as cerimônias e festejos do Dia da Maioridade variam de cidade para cidade e são organizados pelas prefeituras, que fazem programações de atividades que incluem cerimônias em templos, passeios e recepções. De modo geral, os moços e moças se inscrevem previamente para os festejos, ou apenas aparecem no local e na hora marcada onde as comemorações ocorrem.

Ao invés de vestidos de baile as moças usam ricos quimonos formais de seda com estolas de pele sintética chamados furisode (manga longa), que indicam que a jovem é solteira – de acordo com os costumes japoneses, depois de se casar as mulheres cortam metade do comprimento das mangas de seus quimonos como símbolo de fidelidade ao marido e de moderação da própria vaidade. Embora os moços possam usar o quimono formal masculino, a maioria deles optam por ternos. Curiosamente o SEIJIN NO HI é o dia no qual a moda tradicional tem seu dia de gala nas ruas do Japão.

Fonte: Cultura Japonesa

Comunicar erro
Comentários