24/05/2022 (67) 99180-1600

Cultura

natura.

Após dois anos, comunidade japonesa de Campo Grande volta a realizar o tradicional Undokai

Por Redação 09/05/2022 às 21:53:28

Após dois anos sem poder realizar o tradicional Undokai, por conta da Covid-19, a comunidade japonesa de Campo Grande vai, finalmente se reunir para celebrar a vida e receber amigos e convidados naquele que é considerado um dos maiores eventos de confraternização da comunidade japonesa na Capital organizada pela Associação Esportiva e Cultural Nipo Brasileira de Campo Grande, no próximo domingo, dia 15 de maio, na sede campo da entidade, localizada na Av. Ministro Joao Arinos, 140 – saída para Três Lagoas.

Segundo o organizador da 35ª edição do Undokai, Nilton Shirado, convites foram enviados para todas as autoridades constituídas de todos os poderes e que a comunidade nipo-brasileira estará ansiosa e de braços abertos para receber a todos os amigos e simpatizantes da cultura japonesa para um dia de pura integração social, após dois longos anos em que o evento ficou suspenso em função da crise sanitária imposta pela epidemia que abalou o mundo.

O 35º Undokai é um evento amplamente esperado em função de seu significado para a comunidade japonesa aqui radicada. Traduzindo-se "ao pé-da-letra", undokai significa "reunião ou encontro de esportes". Entretanto, ao contrário da conotação altamente competitiva ou profissional que têm os encontros ou meetings de atletismo, num undokai todos os participantes são pessoas comuns, que não são necessariamente praticantes de uma modalidade esportiva específica, por isso, convencionou-se traduzir undokai como "gincana poliesportiva".

As atividades de um undokai são prioritariamente direcionadas às crianças, que não comparecem ao evento para testar seus limites, mas para brincar e interagir não apenas com outras crianças da mesma idade, como também com suas próprias famílias e com todo o resto da comunidade. O senso de grupo e de comunidade é fundamental para a própria existência e realização de um undokai (afinal de contas, sem a comunidade não há como organizar e fazer o evento acontecer). Diferentemente do padrão de encontros de atletismo ou campeonatos esportivos, realizados com grande formalidade e grau de disputa, um undokai é evento informal; um dia de fim de semana em família.

O undokai é um evento aguardado e organizado com grande antecedência e ansiedade pela comunidade. Meses antes da realização do evento, comissões são formadas para montar barracas, angariar brindes e prendas, preparar objetos e acessórios que serão usados nas atividades e definir quem atuará na organização direta no dia do evento. Poucos dias antes do evento, o campo ou terreno do clube vira um formigueiro de atividade frenética: barracas são erguidas, bandeirolas são penduradas, marcações são delineadas no chão, caixas de material são distribuídas, equipamentos de som e fios são instalados. Adultos e crianças, todos trabalham. Embora os undokais comecem oficialmente às 9 ou 10 horas da manhã, filas para entrar e pegar bons lugares para se acomodar se formam às 6 ou 7 da manhã.

Como há atividades para todas as faixas etárias e ambos os sexos, é comum que parentes que morem fora da cidade, como avós, tios e primos, "engrossem" o grupo familiar no evento. Criado no fim do século XIX – época em que a maior parte de seus participantes viviam em comunidades rurais – o undokai passa por uma revalorização neste início de século XXI, por ser uma das poucas oportunidades do ano em que diferentes gerações de famílias, atualmente com estilos de vida urbanos e agendas cheias, se reúnem para desfrutar de um dia de diversão com sua comunidade. Resistindo ao tempo, e inspirando nostalgia de uma fase em que a vida parecia mais simples e menos violenta, os undokais são eventos hoje bastante ansiados e procurados.

Dizem que a primeira gincana esportiva do Japão em estilo ocidental foi realizada em 6 de junho de 1885, por um professor do curso preparatório da Universidade de Tóquio, no interior da unidade em Hongo. Antes do Período Meiji, para os filhos da classe dos samurais (guerreiros) era obrigatório o domínio de budô (artes marciais como kendô, sumô,etc), mas para a população em geral esses esportes não eram difundidos. Por causa disso, com o sistema educacional estabelecido no ano 5 da Era Meiji (1872) introduzindo os métodos educacionais do ocidente, foi iniciada a educação da sensibilidade, e a ginástica como disciplina escolar para formação física. Foram convidados professores de educação física do ocidente que introduziram modalidades ocidentais de esporte. As gincanas e clubes esportivos passaram a ter muita procura.

Tão popular e antigo é o undokai que o primeiro realizado "no Brasil" foi feito antes mesmo dos primeiros imigrantes pisarem em terras tupiniquins, pelos passageiros que estavam a bordo do navio Kasato Maru em 1908 – o primeiro a trazer oficialmente um grande grupo de imigrantes pelo acordo assinado entre o Brasil e o Japão em 1895 – que ocuparam todo o deque superior externo do navio para assistir e participar das corridas e brincadeiras. Desde então, em terra, os undokais passaram a ser realizados anualmente e tornaram-se uma tradição. Atualmente, os undokais são realizados no Japão no mês de outubro – especialmente no dia 10, data em que se comemora o Taiiku no Hi (Dia dos Esportes). No Brasil, a maioria dos undokais é realizada no mês de maio, por causa do clima adequado, e também por que é o mês dos meninos no Japão. O local do undokai é decorado com um grande mastro que tem na sua ponta o koinobori, que são grandes pipas de tecido em forma de carpas, tradicional símbolo do Dia dos Meninos (Kodomo no hi).

Principais provas de um undoukai

Os nomes das atividades e as próprias brincadeiras programadas num undokai podem variar conforme características da região – se a comunidade é urbana ou rural, por exemplo – mas no geral elas são realizadas quase sempre do mesmo modo: corridas individuais, em duplas ou de grupo, que exigem mais coordenação de equipe e habilidade do que força ou velocidade. E embora o evento seja visto como uma "gincana poliesportiva", pela própria descrição das provas e competições percebe-se que há mais um aspecto lúdico em tais práticas, do que um caráter esportivo propriamente dito.

Aos participantes brindes simples (cadernos, lápis, canetas e sabonetes para as crianças e os homens; utensílios domésticos como potes plásticos, colheres, conchas, escumadeiras e hashis longos usados na cozinha para as mulheres) são distribuídos a todos os participantes, de modo que é difícil dizer que haja perdedores. Normalmente, o grande prêmio nada mais é do que segurar a bandeirinha número 1 na linha de chegada pois num undokai a ideia principal resume-se ao já conhecido, tão repetido, mas nem sempre corretamente compreendido e praticado jargão de que no esporte o importante não é vencer, mas participar. O que se procura neste simples evento de integração comunitária é ensinar com pequenas práticas o prazer do trabalho em equipe e o valor da vitória honesta.

Entre as provas do período da manhã e as do período da tarde há um intervalo, no qual se faz uma pausa para um almoço (a hora de "avançar" no bentõ). É comum que os participantes também aproveitem o período do intervalo para dançar o tradicional Bon Odori ("dança de finados", uma forma de dança de passos simples e relativamente lenta, de coreografia circular, bastante popular entre os mais velhos) ou ritmos mais modernos e vigorosos, como o street dance japonês (uma versão suavizada do hip hop ocidental mesclado com pop nipônico) e o Yosakoi Soran (mistura das danças folclóricas tradicionais Yosakoi Bushi da província de Kochi e Soran Bushi da província de Hokkaido com ritmos modernos do J-Pop), extremamente popular entre os jovens.

Todas as atividades concernentes ao undokai – dos preparativos à cerimônia de encerramento no final da tarde, com as crianças em filas ou grupos no centro do campo, e familiares ao redor em pé para escutar o discurso dos organizadores - foram concebidos não apenas para promover uma competição amigável entre as pessoas, mas um senso de aproximação coletiva, envolvendo filhos com pais e indivíduos com comunidade. O undokai permite que o indivíduo tenha uma incrível experiência ou volte a ter uma vida em comunidade, sem a qual os japoneses acreditam que uma pessoa não se sinta completa ou se realize plenamente.

Fonte: MSShimbun

Comunicar erro
Comentários