Toshinobu Katayama: o fundador do Clube Nipônico de Dourados

0
64
Toshinobu Katayama: o fundador do Clube Nipônico de Dourados

Toshinobu Katayama nasceu no Kuga (distrito) de Yamagushi, no Japão, no dia 9 de janeiro de 1916, e imigrou para o Brasil em agosto de 1929, aos 14 anos, no navio Manilha. Desembarcou no porto de Santos e seguiu para a Fazenda Avenida, no município de Sales de Oliveira na região de Alta Mogiana. Em junho de 1952, Katayama e seus cunhados, um deles Eisei Fujinaka, mudaram- -se para Dourados. Aqui, Estabeleceu a máquina de beneficiamento de arroz Katayama.

Toshinobu investiu no comércio de secos e molhados e atuou como intermediário de produtos agrícolas. Empregou-se ainda na revenda de veículos, posto de combustível e criação de gado. Katayama foi um dos principais fundadores do Clube Nipônico, exercendo a presidência por oito gestões. Foi também o principal organizador da Associação Cultural Nipo-Brasileira sul-mato-grossense, ocupando o cargo de presidente, desde a fundação em 1964 até a data em que morreu, em 1980. Em 1968, foi o organizador e presidente da Federação Matogrossense de Beisebol que representa todas as equipes de beisebol do Estado, junto à Federação Nacional de Beisebol. O Clube Nipo Brasileiro de Dourados presta homenagem a ele, todo ano, através do Torneio de Gatebol Toshinobu Katayama. É um evento esportivo em que participam várias equipes do MS.

Katayama sempre atuou como elemento de ligação entre os órgãos oficiais da representação japonesa como o consulado, embaixada japonesa e os imigrantes japoneses de Mato Grosso do Sul. Desde a sua chegada a Dourados procurou sempre uma maneira de ajudar no crescimento da cidade. A “ponte” com o consulado e a embaixada de seu país contribuiu para solucionar os problemas da comunidade japonesa da cidade e de toda região, principalmente aos que aqui chegaram na década de 50. Toshinobu e a esposa Tomie tiveram os filhos Elza Utaka, Ernesto Katayama, Olímpio Katayama e Gilberto Katayama. Sempre participou e contribuiu ativamente nos calendários festivos e cívicos de Dourados, principalmente nas comemorações do aniversário da cidade, exposição agropecuária e recepção às autoridades estaduais e federais. Trabalhou ativamente, de 1956 a 1958, na campanha para a instalação do Banco do Brasil em Dourados.

O Progresso destacou o falecimento de Toshinobu Katayama na edição de 16 de março 1980. “Falece em Dourados vítima de ataque cardíaco, o líder da colônia nipônica de Dourados, Toshinobu Katayama, que muito contribuiu ao desenvolvimento socioeconômico de Dourados”. A Rua Espírito Santo passou a ser denominada Toshinobu Katayama através da Lei nº 1259/80. É a principal via de acesso a bairros como o BNH 2º Plano e o Portal de Dourados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui