Toyota Corolla: 12 fatos curiosos sobre o carro mais vendido no mundo

0
34
Toyota Corolla: 12 fatos curiosos sobre o carro mais vendido no mundo

O icônico Toyota Corolla é um dos carros com a história mais interessantes e marcantes para o universo automotivo. O modelo veio ao mundo em 1966 e já está na 12ª geração.

Já faz mais de meio século que os japoneses dão aula de como criar um carro capaz de se manter entre os mais desejados mesmo com 54 anos de mercado.

Comercializado em mais de 100 países, não se trata apenas do carro mais vendido do mundo, mas do modelo que tirou esse título do Volkswagen Fusca e do seu irmão Golf.

O Corolla atrai olhares por onde passa desde que rodou pela primeira vez. Criticado por alguns devido ao posicionamento conservador, a ponto de ser apelidado de “carro de tiozão”, esse mesmo carro se popularizou entre os “drifteiros”.

E mostrou que de ultrapassado nunca teve nada, ao mostrar um estilo totalmente novo em sua mais recente geração, sem perder a essência de um carro extremamente confiável.

E ainda deu início a uma nova era ao trazer pela primeira vez a tecnologia híbrida aliada a um motor flex no Brasil. Veja mais detalhes dessa trajetória de sucesso.

12 Curiosidades do Toyota Corolla

video - undefined


1º – Carro mais vendido

A primeira curiosidade do Toyota Corolla é sobre o seu slogan que já revelava os planos da marca para ele: “ser o carro mais procurado pelo mercado global, apresentando ao mundo a essência da tecnologia da Toyota”.

Nada melhor que o tempo para responder às expectativas e até superá-las. Em 1974, o Corolla não era apenas o modelo mais procurado, mas o carro mais vendido do mundo em menos de dez anos de mercado.

2º – 500 km sem parar

O Corolla já havia mostrado que tinha capacidade para agradar a massa, mas a Toyota queria alcançar consumidores mais exigentes com a segunda geração do modelo. Nesse mesmo período foi inaugurada a estrada que ligava a capital Tóquio ao Sul do país, algo em torno de 500 km de distância.

Foi nessa estrada que a Toyota pegou carona para fazer o Corolla conquistar uma vantagem em relação à concorrência: ele era tão econômico que, enquanto outros carros japoneses da época precisavam parar para reabastecer, o Corolla fazia o percurso completo sem intervalos, graças ao consumo comedido de combustível mais um tanque de 45 litros.

3º – Toyota Corolla hatch

Embora muitos não saibam, o Toyota Corolla na carroceria hatch fez muito sucesso e até hoje é comercializado no Japão e em outros países, embora essa versão nunca tenha chegado (infelizmente) ao Brasil. Por aqui ele foi comercializado apenas na carroceria sedan e perua.

4º – Toyota Corolla em nove opções

Sedan, perua, cupê de duas e três portas, hatch de duas e quatro portas, nothback, versão esportiva e até van. Essas foram as nove carrocerias que o Toyota Corolla incorporou nos anos 80.

5º – Carro-celebridade

O Corolla foi criado para ser um carro popular e alcançou esse status muito rapidamente. Na primeira geração, em alguns momentos o modelo foi até celebridade. Reza a lenda que, no Japão, o Corolla atraía milhares de admiradores por onde passava, todos sonhando em ter o “Toyota do momento”.

6º – O primeiro milhão

Em 1970, já na terceira geração, o Toyota Corolla atingiu a fabulosa marca de 1 milhão de unidades vendidas. Também foi nessa encarnação que o modelo ganhou a carroceria cupê. Antes, era comercializado apenas nos formatos perua e sedan.

7º – Não foi só o VW Fusca que o Toyota Corolla abalou

Já foi dito acima que o Corolla tirou o título de carro mais vendido do mundo do Volkswagen Fusca. Mas isso não foi o suficiente para os japoneses se contentarem. Eles atacaram e mais uma vez o alvo foi a marca alemã.

A segunda vítima foi o Golf, que perdeu o status de carro de passeio mais vendido do mundo para a quarta geração do Toyota Corolla, lançada em 1979, e exportada para mais de 100 países.

8º – Toyota Corolla 4×4

Essa é uma das curiosidades mais surpreendentes sexta geração (1987 a 1991) do modelo oferecia versão ‘All Trac’, com tração 4×4, bloqueio de diferencial e motor turbodiesel. Mas Ela foi comercializada em poucos mercados, como Estados Unidos e Austrália. Esta foi também a última geração do Toyota Corolla a não ser vendida no Brasil.

9º – Desembarque em terras tupiniquins

O Toyota Corolla chegou ao Brasil em 1994, pouco tempo depois da abertura para importações no mercado nacional.

O modelo já estava na sétima geração e veio apenas na carroceria sedan. Anos depois, a configuração perua também foi comercializada por aqui. E, em 1998, o Corolla começou a ser fabricado em Indaiatuba (SP), onde é feito até hoje.

10º – Modelo Brad Pitt

Se na primeira geração o Corolla atraía olhares, com o passar dos anos o design foi ficando cansativo e conservador.

Na tentativa de reverter a fama, a Toyota apostou em um visual mais jovem e moderno para a nona geração do modelo.

Também fez parte da estratégia convidar o ator Brad Pitt para fazer a propaganda do carro. A aposta deu tão certo que o Corolla foi apelidado com o nome do galã.

Assim, voltou a ter um design agradável aos olhos do consumidor tanto para o sedan quanto para a perua, Fielder. Trata-se da geração mais icônica do modelo médio no mercado brasileiro.

11º – Corolla “drifteiro”

Menos de uma tonelada, tração traseira e distribuição de peso entre os eixos de 50:50: esse é o Toyota Corolla Levin ou ‘AE86’.

O modelo foi criado para ser só uma versão mais esportiva do Corolla, mas suas características conquistaram os amantes de drifting, que o levaram para a pista e o fizeram se tornar popular em meio às competições.

12º – A nova era

O Toyota Corolla chega à 12ª geração como o primeiro carro híbrido flex do mundo: seu motor 1.8 quatro-cilindros de ciclo Atkinson a combustão funciona tanto com gasolina como com etanol, aliado a dois motores elétricos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui