Vereador Marcos Tabosa critica o péssimo serviço oferecido pela Águas de Guariroba em Campo Grande

0
120
Vereador Marcos Tabosa critica o péssimo serviço oferecido pela Águas de Guariroba em Campo Grande

Morador da região da Vila Nasser, Cophasul, Santa Luzia, Nossa Senhora das Graças e adjacências, o vereador Marcos Tabosa (PDT) utilizou o seu tempo de aparte na sessão da Câmara Municipal desta terça-feira, 29, para fazer duras críticas a empresa Águas de Guariroba pelo péssimo serviço que vem prestando aos moradores de Campo Grande.

Segundo o vereador, a empresa Águas de Guariroba continua destruindo as ruas da cidade ao fazer buracos e demorar vários dias para tapar, causando transtornos aos moradores e acidentes de motociclistas, além de causar sérios prejuízos aos condutores de veículos. “As valas produzidas pela empresa nas ruas e avenidas na região, aliada a falta de tampa nos bueiros tem tirado o sono dos moradores que pedem providências urgentes”, disse o vereador.

Além de todos esses transtornos que a empresa vem causando aos moradores de Campo Grande, o vereador recebeu a informação de que a Águas de Guariroba vem utilizando do seu monopólio da água para explorar a população notificando os munícipes para que coloquem uma caixinha, onde fica o registro do lado de fora do terreno, para que possam suspender o fornecimento da água na hora que quiserem sem a presença ou autorização do morador. “O pior desta arbitrariedade está na exclusividade do material que o morador tem que comprar e instalar no local, sob pena de multa no valor de R$ 300,00. Só serve se for caixa produzida pela empresa”, denuncia o vereador.

Em sua fala, o vereador ainda denunciou que a empresa Águas de Guariroba arrecada aproximadamente R$ 230,00 milhões pelo serviço de levar águas às casas dos moradores, mas que não tem despesa com tratamento de água, pois nossa fonte é oriunda de rios limpos de águas transparentes. Ainda assim aplica todo tipo de multa e cobra todas as taxas possíveis, inclusive na ligação de esgoto. “Um abuso que precisa ser revisto pelos órgãos reguladores da Prefeitura Municipal”, reclamou Tabosa.

Apesar do alto faturamento do grupo Aegea, que controla a Águas Guariroba em Campo Grande e em mais 154 municípios, a diretoria decidiu contemplar seus diretores com um reajuste nos rendimentos de 17% e de apenas 6,5% para seus funcionários que fazem o serviço difícil, sujo e perigoso! “Esse é o verdadeiro caráter empresarial do grupo que explora e pune os munícipes da cidade e desrespeita seus trabalhadores”, finalizou o vereador Marcos Tabosa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui