YASUKE, O INVENCÍVEL SAMURAI NEGRO

0
116
YASUKE, O INVENCÍVEL SAMURAI NEGRO

Poucas coisas parecem mais exclusivamente japonesas que a casta dos samurais. Mas a verdade é que nada impedia que honra fosse concedida a estrangeiros. O holandês Jan Joosten van Lodensteyn e o inglês William Addams, parceiros de navio, ganharam em 1600 o privilégio de carregar katanas e lutar ao lado dos japoneses.

21 anos antes deles, porém, havia sido a vez do primeiro samurai estrangeiro de todos: Yasuke. Um africano que não estava ali por vontade própria.

Yasuke nasceu entre 1555 e 1566, e é provável que tenha sido um macua, povo originário de Moçambique. Mas há historiadores que acreditam que ele era da Angola ou da Etiópia.

Seu nome também é um mistério: as teorias são várias. Pode ter vindo Yao + suke – os yaos são um povo bantu de Moçambique e suke, um sufixo japonês masculino. Ou talvez Isaqueum nome cristo dado por seus mestres europeus, ou seu nome mesmo, se ele fosse um cristo etíope.

Ilustração de Yasuke / Crédito: Wikimedia Commons

Seja como for, Yasuke chegou no Japão em 1579. Começou atuando como assistente do jesuíta italiano Alessandro Valignano.

A pele negra logo chamou a atenção dos japoneses. E um deles mudaria sua vida (e o Japão) para sempre: Oda Nobunaga. De imediato, o daimi ficou impressionado com a altura de Yasuke – um gigante comparado a média dos japoneses da época. E o recrutou como seu guarda-costas.

Quando se tornou samurai em 1581, trabalhou como guarda do castelo de Nobunaga. A lenda de Yasuke logo se espalhou, como a de um gigante guerreiro indestrutível, com a fora de dez homens. Carregando suas duas espadas, foi feito portador da espada do daimi, e aprendeu a falar japonês fluentemente.

Nobunaga havia, a essa altura, unificado meio Japão e conquistado a neutralidade da maioria do que restava. Apenas três grandes clãs – Hojo, Chosokabe e Shimazu – se opunham abertamente ao seu domínio.

A queda

Foi quando veio o golpe. Em 21 de junho de 1582, o general Akechi Mitsuhide se voltou contra seu mestre, mandando um exército contra suas guarda pessoal no templo Honno-ji. Como a vitória era impossível, Nobunaga cometeu seppukusuicídio ritual.

Yasuke se juntou ao filho de Nobunaga, Oda Nobutada. Ele lutou ao lado das forças do herdeiro por um longo tempo, mas o daimi não passaria do fim do dia, sendo forçado a se matar.

Foto de Yasuke / Crédito: Wikimedia Commons

Yasuke, sem ter para onde ir, propôs se juntar ao lado inimigo. Ao invés de cometer o suicídio de honra, ele seguiu o costume ocidental e ofereceu a sua espada a Mitsuhide. Foi esnobado pelo general, que o chamou de “fera que no sabia nada”.

Talvez melhor para ele. O xogunato de Mitsuhide duraria 13 dias. Ele morreria em condições misteriosas em junho, assassinado na estrada. O poder passaria a outro general de Nobunaga, Toyotomi Hideyoshi. Que unificaria o Japão.

Quanto a Yasuke, voltou a servir os jesuitas. E nada mais se ouviu dele.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui