Tribunal sul-coreano ordena que o Japão indenize ex-escravas sexuais (imprensa)

0
81
Tribunal sul-coreano ordena que o Japão indenize ex-escravas sexuais (imprensa)

Um tribunal sul-coreano ordenou nesta sexta-feira que o governo japonês indenizasse 12 mulheres submetidas à escravidão sexual nos bordéis do exército imperial durante a Segunda Guerra Mundial ou suas famílias, em uma decisão sem precedentes que pode enfurecer Tóquio.

O Tribunal Distrital Central de Seul decidiu que o governo japonês deve pagar a cada uma das vítimas 100 milhões de won (91.000 dólares, 74.200 euros), informou a agência de notícias sul-coreana Yonhap.

É o primeiro caso civil apresentado ao tribunal sul-coreano contra Tóquio pelas eufemisticamente chamadas de “mulheres de conforto” e que na verdade eram escravas sexuais das tropas japonesas.

De acordo com a maioria dos historiadores, até 200.000 mulheres, principalmente da Coreia, mas também de outros países asiáticos, incluindo a China, foram forçadas à prostituição em bordéis militares japoneses durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

O Japão e a Coreia do Sul são dois aliados importantes dos Estados Unidos em uma região dominada pela China e que enfrenta a ameaça de uma Coreia do Norte com armas nucleares.

A relação entre os dois vizinhos, porém, são tensas devido a antigas disputas herdadas do período em que a península coreana era uma colônia japonesa (1910-1945).

O governo japonês nega ser o responsável direto pelos abusos cometidos durante a guerra, insistindo que as vítimas foram recrutadas por civis e que os bordéis militares foram explorados comercialmente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui