Evento “Vem Passarinhar MS” promove o birdwatching e inaugura placa com espécies de aves em Corumbá

0
64
Evento “Vem Passarinhar MS” promove o birdwatching e inaugura placa com espécies de aves em Corumbá

Aconteceu no último sábado (19), em Corumbá uma passarinhada voltada para a promoção do segmento que reuniu adeptos no mundo todo, mas que também promove a educação ambiental. O “Vem Passarinhar MS” iniciou na praça da Independência e, além da observação de aves, trouxe na programação o lançamento de uma placa contendo informações sobre várias espécies de aves da fauna sul-mato-grossense e o anúncio da ave símbolo de Corumbá, escolhida por voto popular.

A Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul apoia a promoção do birdwatching (observação de aves) e, de acordo com a diretora de Promoção de Mercado Karla Cavalcanti, este é um segmento de turismo de grande potencial em todo o estado do Mato Grosso do Sul. “Por isso a Fundação de Turismo apoia as iniciativas de todas as regiões para o desenvolvimento dessa atividade, seja identificação das espécies, ou treinamento de guias para que eles atendam e permitam que os turistas encontrem as espécies que eles estão interessados, seja as próprias passarinhadas que fazem com que as pessoas tenham oportunidade de praticar essa atividade em grupo”, ressalta Karla.

Segundo Simone Mamede, diretora do Instituto Mamede de Pesquisa Ambiental e Ecoturismo, o “O Vem Passarinhar MS” em Corumbá é o primeiro de muitos eventos de 2022 no estado, que tem como temáticas a promoção da cultura do birdwatching e do Turismo de Observação de Aves integrados à Educação Ambiental.

Foto: Simone Mamede

“O estado do MS é rico em diversas formas de vida e essa biodiversidade tem se tornado um dos mais importantes atrativos para o turismo sustentável e o contato com a natureza. Proteger esses ambientes naturais existentes no estado que envolvem biomas como o Pantanal, o Cerrado, Mata Atlântica e Chaco é fundamental para garantir a qualidade de vida de todos os envolvidos, comunidade receptora e turistas. Reforço o convite: ‘Vem Passarinhar MS’”, enaltece Mamede.

O diretor de Educação Ambiental da Fundação Pantanal, Gabriel Oliveira, explica que Corumbá possui aproximadamente 412 espécies de aves e sempre foi um destino muito procurado pelos turistas de observação. “Corumbá está implementando 4 placas em diferentes pontos da cidade. Uma no Porto Geral, outra no Parque Marina Gattass e, além desta que será na Praça da Independência, também haverá uma placa no Parque Municipal Piraputangas. O objetivo é incentivar a prática de observação de aves como turismo sustentável no município e incentivar que as pessoas passem a olhar e conhecer mais a nossa fauna”.

Foto: Simone Mamede

“É um projeto inovador em Corumbá. Estou muito feliz porque, a partir de agora, quem visitar a cidade e o Pantanal vai ver que temos um município posicionado sobre a importância da biodiversidade local. Isso mostra que estamos preocupados e buscamos formas de trabalhar a educação ambiental e de conservar as nossas espécies. A observação de aves é uma janela para mais coisas pois, quando você vai passarinhar passa a perceber outros animais, os ambientes, as paisagens, a floração das plantas e isso traz uma sensação de bem-estar. Quem observa passarinho, com certeza protege o meio ambiente. E essa prática, esse turista, que nós queremos trazer para o nosso destino”, pontua Gabriel.

O “Vem Passarinhar MS” é uma iniciativa que agrega os governos locais, o Instituto Mamede de Pesquisa Ambiental e Ecoturismo e os coletivos de observadores de aves do MS. Tem como objetivo subsidiar o turismo de observação de aves por meio de ações de Educação Ambiental voltadas à percepção, sensibilização ambiental e fomento da cultura de observação de aves na cidade pantaneira de Corumbá. No próximo mês de março, a previsão é que o evento seja realizado também em Campo Grande, capital do estado.

Observação de aves / Foto: Simone Mamede

O birdwatching

A observação de aves (birdwatching) atrai milhares de brasileiros e estrangeiros para observar espécies raras com binóculo e, quando possível, fotografá-las. São cerca de 1900 espécies de aves catalogadas no Brasil e em Mato Grosso do Sul é possível encontrar mais de 650 delas, vivendo livremente em ambientes rurais e urbanos. São vários os locais para a prática da atividade, como o Pantanal, Parque Nacional da Serra da Bodoquena, Parques Estaduais, região turística Cerrado Pantanal e até a capital, Campo Grande.

Mato Grosso do Sul possui ainda um diferencial para os observadores brasileiros que é a presença de duas espécies que, dentro do território nacional, só são observadas no Pantanal sul-mato-grossense e na Serra da Bodoquena. Fora do território nacional, o Rapazinho-do-chaco (Nystalus striatipectus) é avistado no leste da Bolívia, Paraguai e norte da Argentina, e o Tiriba-fogo (Pyrrhura devillei) pode ser encontrado no chaco paraguaio. O Brasil é um dos países com maior diversidade de aves no mundo, com 1.971 espécies, e um dos melhores destinos para a prática do birdwatching.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui