Vice-presidente da Fiems participa em MG de encontro de indústrias de Brasil e Japão

0
46

O evento reuniu lideranças empresariais e representantes dos governos brasileiro e japonês

O vice-presidente da Fiems, Crosara Júnior, participou nesta semana da 24ª Reunião Plenária do Conselho Empresarial Brasil-Japão – uma iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Federação Empresarial do Japão (Keidanren). O evento, ocorrido em Belo Horizonte, reuniu lideranças empresariais e representantes dos governos brasileiro e japonês para fortalecer a parceria estratégica nipo-brasileira.

O Conselho Empresarial Brasil-Japão (Cebraj) contribui para identificar temas estratégicos para a melhoria do ambiente de negócios e indicar, aos governos dos dois países, a agenda prioritária para o comércio bilateral. A seção brasileira do conselho é formada por empresas, grupos empresariais e entidades representativas.

Segundo o vice-presidente da Fiems, a participação de Mato Grosso do Sul no encontro é relevante por conta da relação de amizade entre o povo sul-mato-grossense e os imigrantes japoneses e seus descendentes.

“O Japão tem importância muito grande para Mato Grosso do Sul, é um parceiro histórico e que contribuiu fortemente para a formação cultural e econômica do nosso Estado. Precisamos de parceiros que possam comprar nossa produção ou investir no acabamento de produtos, como nas cadeias de minério, papel e agroindústria. Por isso, é fundamental estreitarmos essas relações econômicas com o Japão”, disse Crosara Júnior.

Também esteve em Belo Horizonte o chefe de gabinete da Fiems, Robson Del Casale, e o diretor de relações internacionais da Fiems, Aurélio Rolim Rocha, que tem atuado para aprimorar as relações da indústria de Mato Grosso do Sul com a de outros países.

De acordo com o Radar Industrial da Fiems, o Japão é um dos principais compradores da indústria de Mato Grosso do Sul, tendo sido responsável por gerar US$ 34,6 milhões em receitas ao Estado entre janeiro e maio deste ano. Cerca de 92,2% do valor obtido é oriundo do complexo frigorífico, com destaque para as vendas de pedaços e miudezas congeladas de frango.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui