Ministério das Mulheres e Governo do MS convidam Tabosa para assinatura de convênios de cooperação técnica

0
37

O vereador Marcos Tabosa (PDT) participa nesta segunda-feira, dia 29, às 09h, a convite da ministra Aparecida Gonçalves, do Ministério das Mulheres e do Governo do Estado, da assinatura do Acordo de Cooperação Técnica para adesão ao Programa Mulher Viver sem Violência e o Acordo de Cooperação Técnica para implementação das unidades da Casa da Mulher Brasileira nas cidades de Dourados e Corumbá no Mato Grosso do Sul.

“A criação da Casa da Mulher Brasileira revolucionou o modelo de enfrentamento à violência contra as mulheres, pois integra, amplia e articula os equipamentos públicos voltados às mulheres em situação de violência. Uma das principais ações do Programa “Mulher: Viver sem Violência”, lançado em 2013 pela Presidenta Dilma Rousseff, a Casa da Mulher Brasileira evita que as mulheres percorram uma via crucis quando violadas e vitimizadas em seus direitos nessa rota crítica, nesse caminho fragmentado, em busca de atendimento pelo Estado” lembra o vereador da Capital, Marcos Tabosa.

Ao assinarem o termo no auditório da Governadoria, o Mato Grosso do Sul e os municípios de Dourados e Corumbá adotam o Programa Federal “Mulher, Viver sem Violência”, isto é, passam a integrar e a ampliar os serviços públicos existentes voltados às mulheres em situação de violência. “Estamos dando mais um passo para combater à violência contra a mulher que sofrem com violências nestas regiões”, destacou Tabosa

Segundo informações do Ministério das Mulheres, a Casa da Mulher Brasileira em Dourados adotará o inovador modelo “Casa Capital”, que replica o formato e a estrutura das grandes capitais brasileiras. Destacando-se, apenas Serra, no Espírito Santo, e Maringá, no Paraná, que serão contempladas com essa moderna configuração da Casa da Mulher Brasileira. Esse avanço reforça o compromisso com a excelência e a eficácia no atendimento às mulheres, proporcionando uma estrutura de referência para Dourados e para toda a região.

O vereador Tabosa sentiu-se honrado com o convite feito pelo Ministério das Mulheres e do Governo do Estado para participar do ato de assinatura do acordo técnico, lembrando que a atual ministra das Mulheres é uma militante dos movimentos feministas em Mato Grosso do Sul com uma extensa lista de serviços prestados ao povo deste Estado.

Durante os dois primeiros mandatos de Lula e também na gestão Dilma Rousseff, “Cida” ocupou o cargo de secretária nacional de enfrentamento à violência contra as mulheres. Ela também foi assessora da Coordenadoria à Mulher da Secretaria de Assistência Social, Cidadania e Trabalho do Mato Grosso do Sul em uma das gestões de Zeca do PT, no início dos anos 2000.

Cida nasceu em Clementina, em São Paulo, mas mora em Campo Grande (MS) desde o fim dos anos 1980. Sua atuação no Estado foi marcada pela militância dos direitos das mulheres. Ela chegou a se candidatar a vereadora da capital do Estado pelo PT, em 1988 e em 2000. Cida se candidatou ainda à deputada constituinte, em 1986.

No início dos anos 90, coordenou processo de articulação e fundação da Central dos Movimentos Populares, entidade que agrupa movimentos sociais brasileiros de diversas áreas, como saúde, direito das mulheres, igualdade racial, entre outras.

Cida tem sido uma grande parceira do povo sul-mato-grossense e estará de volta ao Estado entre os dias 02, 03, 04 e 05 de abril para participar, ao lado do sindicalista Marcos Tabosa, do “VII Encontro de Análise do Discurso: linguagem, história, ideologia e revolução e – Profletras I Encontro de Ensino de Língua Portuguesa Brasil/Argentina: Trocas de Experiências”, quando proferirá uma palestra como tema: “A Luta das Mulheres”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui