Vereador Tabosa quer convocar secretário de segurança Valério Azambuja para explicar problemas na Guarda Municipal

0
59
Vereador Tabosa quer convocar secretário de segurança Valério Azambuja para explicar problemas na Guarda Municipal

Após receber inúmeras denúncias de má gestão e de comando autoritário na Guarda Municipal, o vereador Marcos Tabosa (PDT) apresentou na sessão desta terça-feira, 14, um requerimento convocando o secretário de Segurança Valério Azambuja para que ele compareça na Câmara Municipal e explique aos vereadores o que está acontecendo na Segurança Pública Municipal.

Apoiado por vários vereadores, o requerimento apresentado por Marcos Tabosa tem em sua justificativa as denúncias de má gestão e atos considerados impróprios, ilegais e imorais praticados pelo atual secretário da pasta.

Entre as denúncias que chegaram ao conhecimento do vereador Tabosa está a aplicação de forma equivocada da Lei 190 que o secretário utiliza como pretexto para punir os guardas, mas deixa de cumpri-la quando deveria utilizá-la para pagar os plantões corretamente. Consta também da denúncia que o secretário fez um contrato com um aplicativo chamado Sinesp e obriga que todos os guardas baixem este aplicativo e utilizem este sistema a partir do seu próprio celular, senão sofrem represálias e punições, entre outras barbaridades.

O vereador Marcos Tabosa tomou conhecimento que uma emenda parlamentar solicitada pelo vereador Cel Alírio Vilassanti à senadora Soraya Vieira Thronicke (União Brasil) no valor de um milhão de reais foi destinado à Guarda Municipal e até este momento não se tem notícia onde foi aplicado este recurso.

Outra grave denúncia praticada pelo secretário Azambuja refere-se ao trabalhado da Corregedoria da Guarda Municipal, que deveria ser comandada por agentes neutros em condições de avaliar as faltas e aplicar as penalidades previstas em lei aos GCM, mas ocorre que é o próprio secretário o acusador, julgador e o punidor dessas faltas, tocando o terror na tropa e impossibilitando a ampla defesa e o devido processo legal. “Atua como se fosse o dono da Guarda Civil Metropolitana de Campo Grande”, afirma o vereador.

Além de aterrorizar a tropa com punições descabidas e muitas vezes severas demais em função da atividade policial a que os GCM estão sujeitos, o secretário Valério Azambuja estaria desrespeitando o estatuto da guarda e promovendo aliados sem critérios de hierarquias como prevê a lei. “Tem contratados com poderes superiores aos servidores concursados, dando ordem e perseguindo quem não obedece”, diz a denúncia.

Para o vereador Marcos Tabosa, o requerimento de convocação de Valério Azambuja deve ser votado após o feriado, obrigando que o secretário compareça diante da Comissão de Segurança Pública e dos demais vereadores e explique o que está acontecendo com a pasta sob sua responsabilidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui